Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses e a reascensão de Goku

Dragon Ball A Batalha dos Deuses

Desde seu início, a saga Dragon Ball Z tem uma constante: Goku. Seu espírito de bondade aliado a sua força de vontade e desejo de lutar contra os mais fortes é o que move a série do mestre Akira Toriyama.

Do primeiro episódio até o recente filme, Battle of Gods (A Batalha dos Deuses), Dragon Ball é sobre como Goku, em seu modo de viver inabalável, transforma o mundo à sua volta, tornando até mesmo inimigos em amigos. Até a Bulma entrou na vida de Goku com uma interesseira e depois se tornou sua amiga. Outros que se seguiram tiveram o mesmo padrão como Yamcha, Kuririn e Tenchinhan. Até mesmo grandes vilões como Piccolo, Vegeta e Majin Boo se tornam amigos. Dragon Ball, mais do que sobre lutas, é sobre transformar positivamente o mundo ao seu redor.

Na Batalha dos Deuses, Bilus, deus da destruição, o mais poderoso ser do universo, de quem Freeza era apenas um capacho, acorda de seu sono de anos para encontrar um oponente com o qual sonhara e que estaria a sua altura. Ao saber por seu servo Whis que um Saiyajin se transformou em Supersaiyajin e derrotou Freeza, ele vai até o nosso querido Goku querendo buscar o Deus SSJ com quem havia sonhado. Este estava a treinar com o Sr. Kaioh que já ficara sabendo do despertar do Deus da Destruição por intermédio de Kaioshin e assim preveniu Goku de que o inimigo era mais forte do que ele poderia imaginar. Dito e feito: Goku é derrotado facilmente mesmo no nível SSJ3.

Dragon Ball A Batalha dos Deuses

Enquanto isso na Terra, a família do Dragão está toda reunida para o aniversário de Bulma. A saudade dos fãs bate forte nesse momento com os personagens queridos juntos se divertindo: Gohan e sua esposa Videl, os inseparáveis Tenchinhan e Chaoz, Kuririn, Yamcha, Dendê, Oolong, Pual, Piccolo, Mestre Kame, a família Cutelo com Rei Boi e Chichi, a duplinha do barulho Goten e Trunks, Mr. Satan e Majin Boo. Até mesmo Pilaf, Mai e Cho estão presentes tentando roubar as Esferas do Dragão. Vegeta, isolado na sala de treinamento, recebe a missão de Sr. Kaio para não irritar Bilus, e o príncipe concorda quando descobre que até Kakaroto foi derrotado e pelo passado do Deus com seu Pai.

E aqui está o ponto mais engraçado e ao mesmo tempo profundo de DBZ BOG: Vegeta faz de tudo para esconder da família a ameaça de Bilus, enquanto este se diverte alegremente com seu servo Whis e nossos heróis. Passando até mesmo por cima do orgulho, Vegeta mostra que os verdadeiros atos de heroísmo não são lutar a qualquer custo, mas fazer de tudo por aqueles que se ama e que o amor é a chave para se tornar realmente forte.

Quando da luta final, Bilus desejando enfrentar o Deus SuperSaiyajin de seus sonhos num dos momentos mais criticados: Goku em forma de SSJ Deus é apenas… Goku com traços da CLAMP! (de Sakura Card Captors, entre outros). A luta em si é magnífica, digna de entrar no TOP 10 combates de DBZ. E então vem a revelação: Existem 12 universos, cada um com 1 Deus da destruição e Bilus é o mais fraco. Gancho para continuação? Sim! Filme? Minissérie? Série? Quem sabe!

O filme Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses foi dublado pelo elenco original brasileiro, o que nos trouxe um gostinho a mais. Battle of Gods veio com tudo e se tornou um dos melhores filmes da franquia e poderia muito bem ser visto com uma minissaga para o retorno de Goku aos holofortes e digna de ter ser vista nos cinemas nacionais, até como forma incentivo para que outros presentes destes nos sejam aprentados!

Trailer japonês

Trailer dublado em português

Por: Dr. M. Barreto

Adicione-nos no YoutubeFacebook Twitter. Entre também no grupo do face HEROPOWER.

Uma resposta

  1. O filme é bem divertido, fui sem muitas expectativas, só assisti o primeiro trailer que foi lançado e depois não procurei mais informações, me diverti absurdamente, entretanto esperava bem mais, ele se perdeu bastante na estória e com as cenas com as velhas piadas do universo DBZ. Pra mim não ficou visível o poder extraordinário que tantos temem, não fiquei com medo só curioso pra ver o verdadeiro poder do Deus da Destruição, Vegeta teve uma boa luta depois de ter superado o Goku, o filme tentou puxar por uma nostalgia que nem sempre funcionou da maneira correta. A estória do Deus SS ficou muito rasa, alem das batalhas fracas, fiquei torcendo para ver o Final Flash ou o Kamehameha do jeito que todo mundo gosta e várias cenas clássicas não fizeram parte do filme, mas imaginando que pode haver uma sequencia o segundo pode ser bem melhor, já que algumas coisas fazem isso uma possibilidade como o Deus da Destruição foi dormir por apenas 3 anos e assim dando tempo para o treino e como o mesmo chegou perto de usar 70% do seu poder e da pra perceber que ele vai querer usar poder total e ainda há menção de 12 universos e foi revelado a verdadeira identidade do assistente, sendo ele o mestre do Deus da Destruição… então ficamos na torcida. Nota inicial foi um quase 8, mas faz minutos que terminei de ver, essa nota pode baixar…

Com a palavra você está:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: