Conan – O Bárbaro que conquistou o mundo

Conan, O Bárbaro

“Saiba, ó príncipe, que naqueles anos em que os mares sorveram Atlântida e os vislumbres de cidades, e à época do surgimento dos Filhos de Aryas, houve uma era inimaginável, durante a qual os reinos de esplendor se espalharam pelo mundo como miríades de estrelas sob o manto azul dos céus

Conan, o bárbaro, o cimério, o selvagem, o ladrão, o destruidor. Conan é o maior herói da literatura de fantasia heróica ou “Espada e Magia”. Criado em 1932 por Robert E. Howard, este personagem transcende décadas de evolução dos contos de heróis sem, no entanto, perder sua majestade.

Howard era um rapaz nascido em 1906 em Peaster, Texas nos EUA, desde os 9 anos descobriu seu dom para a escrita. Aos 15 anos se tornou profissional e teve uma história publicada na revista Weird Tales, chamada “Spear e Fang”. Anos mais tarde, fez o que muitos gostariam, mas poucos conseguiriam: Brincou de Deus. Em “A Fênix na Espada“ lançou as bases que levaram a criar uma Era inteira que data entre a queda de Atlântida e antes de qualquer registro histórico dos povos conhecidos. Criou centenas de nomes de personagens, diferentes idiomas, povos, reinos, cidades e seres sobrenaturais. A partir de fragmentos de outras mitologias, fundamentos históricos e de sua própria cronologia, tornou a Era Hiboriana tão crível quanto a Era Jurássica, Glacial ou Bíblica. E tudo isso antes de JRR Tolkien pensar em criar suas obras do Senhor dos Anéis e do Silmarilion. Em 20 contos e um romance, Robert E. Howard estabeleceu o mundo onde vive Conan.

Nascido na Ciméria, onde geograficamente ficaria a Bretanha, um lugar que ostenta um poderoso povo bárbaro descendente dos atlantes, Conan se evade de seu reino ainda jovem, ganhando o mundo. Lutou ao lado dos Aesires por um tempo, até que foi escravizado por hiperbóreos. Após escapar, ele fez de tudo um pouco: Foi ladrão, saqueador, mercenário. Até então sua fama se estabelecia, um homem corpulento de negros cabelos e olhos, inigualável em combate de espadas, até que então sua sorte mudou e ele conheceu Belit, a Rainha da Costa Negra. Ela era uma linda pirata, astuta e excelente em batalha. Belit e Conan formaram a mais duradoura relação da vida do cimério. Nessa fase pirata, a fama de Conan se espalhou pelo mundo antigo.

Seus inimigos eram sempre eximios lutadores, feiticeiros  (dos quais tinha ódio mortal) ou monstros disformes de grande poder mágico. Derrubou tiranos, salvou e desvirginou lindas princesas. Diferente de heróis modernos que são superpoderosos, Conan contava apenas com sua força descomunal, sua espada selvagem e a experiência dos campos de batalha que frequentou desde o nascimento.

Após muitas batalhas, Conan matou o tirano rei da Aquilônia, um dos maiores reinos da Era Hiboriana, e se tornou finalmente Rei. Casou-se e teve 3 filhos com a bela Zenóbia, mais ou menos aos 40 anos. Aos 68, ele deixou o reino para seu filho mais velho Conn, e partiu em busca de novas aventuras no Oeste, onde o fim de sua história é incerto.

Suas histórias ficaram marcadas principalmente no formato dos quadrinhos publicados pelas mãos da Marvel Comics. A maioria dos fãs, inclusive este que vos escreve, conheceu Conan a partir deste formato.

Com a popularidade crescente da HQ, um filme foi encomendado. “Conan, O Bárbaro” marcou a estréia da pilha de músculos que era o Mister Universo, o jovem Arnold Swarzenegger. A partir daí o mundo inteiro conhecia Conan e ele teve seu desenho animado, vídeo games, filmes (com um remake para 2011) e spin-offs, até um MMORPG.

“Por muito tempo ele se aventurou em terras distantes, pisoteou reinos cravejados de brilhantes com suas sandálias. Até que encontrou seu próprio reino e pês uma coroa em sua testa cansada. Mas isso, já é uma outra história”

Final de ambos os filmes em uma tradução livre por Herói X

Trivia

  1. Robert E. Howard criou também Kull, o conquistador. Ele era um bárbaro guerreiro que se tornou rei de Atlântida antes do cataclisma que a destruiu.
  2. Sonja, a ruiva era uma espiã russa do século XVI que Howard repensou e a realocou para a Era Hiboriana como uma feiticeira espadachim que só se entregaria ao homem que a vencesse em combate. E para ter uma idéia de como ela era habilidosa, o único que o fez foi Conan,
  3. Ambos ganharam filmes de qualidade questionável.
  4. Shuma Gorath, personagem que aparece nos jogos Marvel Vs Capcom é um dos vilões dos contos de Conan.
  5. A Mattel foi chamada para fazer os brinquedos do primeiro filme, no entanto percebeu que ele era violento de mais. Então, ela criou um personagem novo, He-man e o divulgou através de um desenho animado intitulado “He-man e os Mestres do Universo”, o qual fez muito sucesso.
  6. O Deus de Conan é Crom. Ele é adorado pelos cimérios por este reconhecer e ajudar quando um humano tem tenacidade e loragem. Representa um lado espiritual que sempre esteve presente nos guerreiros mitológicos e que não poderia ser diferente com Conan. Diversas vezes o vemos gritando “Por Crom!!”

Adicione-nos no Youtube, Facebook e Twitter.

Leia Também:

Superman – Um exemplo de Herói

Os Vingadores estão chegando!

E se Dragonball fosse americano?

The King of Fighters – O Filme

Batman: The Dark Knight Rises – Bane ganha primeira imagem oficial!

8 Respostas

  1. […] This post was mentioned on Twitter by M. Barreto, M. Barreto. M. Barreto said: A história do maior herói da era de Espada e Magia https://heroisx.wordpress.com/2010/12/05/conan-o-barbaro-que-conquistou-o-mundo/ […]

  2. Colecionava revistas em quadrinho de “Conan – O Bárbaro”.

  3. Tarcísio, meu irmão mais velho também. Posso não ter vivido no auge da era da Conanmania, mas recebi o legado de mais de cem revistas do homem da força descomunal!

  4. cara este foi um dos posts mais fodas que eu já li,ainda mais que eu li o livro original do Conan,com historias criadas originalmente por Robert.E Roward
    que foi um grande escritor,outro grande personagem que ele criou foi Solomon kane que foi uma especie de caçador de dêmonios

  5. tenho TODAS AS REVISTAS DELE mais de 200…

  6. Fantástico, eu já tive muitas, herança do meu brother.
    Infelizmente, todas foram para o lixo.

  7. Comprei a nº 15 até a 35, mais ou menos, quando parei por falta de grana. As histórias são tão incríveis e impressionantes que até hoje eu lembro como se tivesse vivido aquilo. Realmente, esse mundo que o autor criou era impressionante, fantástico e com uma dose de realismo. Os pictos, mesmo, existiram na atual grã bretanha e era como R.Howard descrevia.
    É o meu personagem favorito de quadrinhos. Mas essa adaptação atual para o cinema, em que escolheram um cara todo gay afrescalhado para representá-lo. Levo isso tão à sério quanto Brad Pitty representando Aquiles. Não dá para desprezar o biotipo do personagem achando que o ator faz milagre. Não faz.

  8. Edu, gostei da comparação com Aquiles hsuahsuh

    VocÊ comprou a antiga “A Espada Selvagem de Conan”?

Com a palavra você está:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: