The King Of Fighters e o tabu que não é batido

Desde o seu projeto, muitos já esperavam que ele fosse mais um fracasso. Não estavam errados. The King Of Fighters não conquistou o grande público e nem ao menos foi lançado em certos países. Não quebra o tabu de que filme baseados em games/animes/mangás são mal feitos (à exceção de Prince Of Persia) Contudo, para este que vos escreve, não foi um desperdício de tempo vê-lo.

Desde os primeiros minutos de filme, você percebe que não está assistindo algo será um clássico do cinema. E para quem minimamente conhece a história do jogo, percebe que a coisa vai desandar bastante.

O filme conta a história do torneio “King of Fighters” que é realizado em outra dimensão sob a supervisão da empresária Chizuru. Acompanhamos a trajetória de Mai, uma das participantes do torneio que descobre que esta outra dimensão é acessada pelo poder de três relíquias pertencentes aos clãs Yata (Kagura), Yagami e Kusanagi, os quais um dia selaram um poder maligno chamado Orochi nesta dimensão há 1800 anos. Em busca de poder, Rugal rouba as relíquias no intento de libertar o poder de Orochi e se tornar o Rei dos Lutadores. O único dos tesouros que Rugal não conseguiu foi a Espada de Kusanagi que está com o último Kusanagi, Saisyo. Mai é incumbida de buscar a arma e ao lado de Iori (seu namorado?), Terry (um agente da CIA) e Kyo (filho de Saisyu) terá que derrotar Rugal.

Tirando a parte de lutar em outras dimensões e da Mai ser a protagonista, a história é bem parecida.

Mai Shiranui (Maggie Q) não tem aqueles seios enormes ou a roupa vermelha, nem mesmo a sua personalidade do jogo. Tornou-se a heroína do filme. Iori Yagami (Will Yun Lee) é um ex-lutador do torneio. Por vezes é possuído pelo poder de Orochi, mas sempre tenta se livrar dele. Kyo Kusanagi (Sean Faris) é um mecânico perdido após a morte do Pai e traça uma bela trajetória da metade do filme em diante, aprendendo a ser o protetor que o seu sangue Kusanagi requer. Chizuru Kagura (Françoise Yip) ficou até semelhante, pois seu papel de protetora do selo de Rugal e organizadora do torneio foi mantida. Rugal é um lutador sarcástico e engraçado, sendo muito bem interpretado por Ray Park. David Leitch ficou descaracterizado como o agente Terry Bogard, contudo assim como o Yamcha de Dragonball Evolution, se tornou um personagem diferente e muito bom.

Bernice Liu (Vice) e Monique Garderton (Mature) formaram uma bela dupla (literalmente). Hiro Kanagawa, como Saisyu Kusanagi, foi mal aproveitado. Faltaram mais personagens, o que daria um gostinho a mais de ver o filme.

As câmeras foram um ponto negativo muito forte nesse filme, muito mal posicionadas e tremiam as vezes. Na batalha final, eles se enrolaram na hora de filmar bem. A direção capengou bastante em algumas cenas que poderia estar bem melhores. Estranhamente Kyo jovem (nos flashbacks) era japonês e adulto, é ocidental Santa cirurgia plástica hein.

As lutas foram um ponto forte desse filme. Muito bem coreografadas e empolgavam bastante. Mesmo que não tivessem referencias ao jogo, os golpes eram muito bons. Outro ponto positivo foi a atuação dos protagonistas.

Os efeitos especiais decepcionavam em muitos momentos, destaque para as explosões de carros que ficaram mal feitas. O efeito de energia/magias ficaram legais, particularmente as chamas de Rugal e Iori.

Resumindo, assista o filme já sabendo que não é o filme que KOF merece, mas é o que temos por enquanto. Pense positivo, se você já assistiu Speed Racer, Dragon Ball Evolution, A Lenda de Chun Li, o que custa assistir mais esse?

Leia também

Yu Yu Hakushô, o Anime Perfeito

Tengen Toppa Gurren Lagann

Superman live action: Através das Eras

Karatê Kid: Qualidades vs Saudosismo

Fullmetal Alchemist: Da alquimia ao sucesso

Entre no Herói X no Orkut.

4 Respostas

  1. Desde que eu vi que o protagonista do filme é uma cara magrinho com cara de mulher eu fiquei com medo de assistir.

  2. Cara assisti esses filmes ai citados.
    Um pior que o outro. Mais fazer o que né. Como a gente não tem nada pra fazer mesmo, vou assistir mais essa pérola.

  3. Eu n dei conta nem de assistir o trailler, e brincadeira como eles conseguem deixar os filmes de game tão ruins PQP!!!??

    Ja bastava tekken logo em seguida veio esse ai VSF, po os cara podiam investir um pouco mais nos filmes de game ne, uns efeito muito loko tipo matrix assim ia da um GAZ…TIZZZZZZZZZZZZZZZZ!!!

  4. “David Leitch ficou descaracterizado como o agente Terry Bogard, contudo assim como o Yamcha de Dragonball Evolution, se tornou um personagem diferente e muito bom.”

    Parei de ler a crítica depois disso.

    Que essas bombas sirvam de lição para que os Japoneses não vendam os direitos de algum trabalho deles para os americanos estragarem.

Com a palavra você está:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: